Loja

Aqui você pode adquirir dois dos meus guias literários. O recém lançado Buenos Aires, livro aberto – A capital argentina nas pegadas de Borges, Cortázar e cia, e À luz de Paris – guia turístico literário da capital francesa, lançado em 2012.

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

R$73,45

R$65,00 (livro) + R$8,45 (frete para todo o país)

R$57,00

R$40,00 (livro) + R$17,00 (Envio para todo país – acima de 1 kg)

Pague com PagSeguro - é rápido, grátis e seguro!

Saiba mais sobre os guias literários

Nas pegadas de Borges, Cortázar e cia.

Ganhador do Prêmio Jabuti na Categoria Turismo, em 2012, o jornalista João Correia Filho lança seu quarto guia literário e reverencia os escritores argentinos.

Com Buenos Aires, livro aberto – A capital argentina nas pegadas de Borges, Cortázar e cia, o jornalista João Correia Filho dá continuidade à série de guias que trouxe à tona a urbanidade poética de Lisboa, Paris e São Paulo e inaugurou um novo estilo de livros de viagem. Com Lisboa em Pessoa, por exemplo, foi agraciado com o Prêmio Jabuti na Categoria Turismo, em 2012. 

Desta vez, o autor volta os olhos para a capital argentina e propõem revisitá-la a partir do universo de seus escritores, nomes reconhecidos internacionalmente como Jorge Luis Borges, Julio Cortázar, Ernesto Sabato, Ricardo Piglia, Victoria e Silvina Ocampo, Alfonsina Storni, Roberto Arlt entre outros. 

As casas em que viveram, as livrarias em que estiveram, as ruas por onde passaram, os bares e cafés que frequentaram e muitos dos locais descritos em suas obras estão presentes nos roteiros do guia, além de outros tantos que João Correia Filho convida a imaginar, fantasiar, inventar, literalmente. 

Obelisco da Av. 9 de Julio

Escrito em primeira pessoa, Buenos Aires, livro aberto aposta num tom mais próximo aos livro de viagem, na qual o leitor é conduzido pela narrativa e instigado a viajar inspirado pelo olhar dos escritores. 

Com 256 páginas, o guia está dividido em sete itinerários, sendo que seis deles encontram-se nos bairros centrais e conhecidos da capital, como Retiro, Recoleta, Palermo e La Boca. O sétimo traz um roteiro exclusivo inspirado na vida e na obra do  escritor Julio Cortázar, e nos leva ao bairro de Agronomía, onde ele viveu parte de sua juventude. 

Outro destaque é o projeto gráfico, assinado pelo designer Alexandre Pottes Macedo.  Além de iconografia e mapas exclusivos, traz todas as fotografias em preto e branco, algo inusitado para um livro de viagem e que lhe confere mais identidade. Todas as imagens são de autoria de João Correia Filho, que atuou como fotojornalista por mais 20 anos. O texto de apresentação, na orelha do livro, é assinada pelo poeta Tarso de Melo, um dos grandes nomes da nova geração de escritores brasileiros. 

Livraria El Ateneu Gran Splendid, considerada uma das mais belas do mundo

O guia traz ainda 20 páginas que formam um simpático caderno de anotações e permite que o leitor possa registrar suas impressões, ideias, poemas, telefones, endereços, nomes de pessoas ou simplesmente rabiscar enquanto espera um café. Escrito em primeira pessoa, Buenos Aires, livro aberto aposta num tom mais próximo aos livro de viagem, na qual o leitor é conduzido pela narrativa e instigado a imaginar, a viajar pelo olhar dos escritores.

Ao materializar suas memórias para sempre, o leitor imprime sua marca pessoal ao exemplar, tornando a viagem e o livro únicos, inesquecíveis. Com este novo livro, o autor coloca o leitor em movimento, lado a lado, compartilhando experiências, andanças e a paixão por ela, essa grande parceira de viagem, a literatura.

Placa na rua Maipú, que indica onde o escritor Jorge Luis Boges viveu por mais de 30 anos.

Paris à luz da literatura

Com seu segundo guia literário, o jornalista e escritor João Correia Filho desvenda Paris através do olhar e das obras de seus mais importantes escritores.

Pense nas famosas luzes, nos belos jardins, nos célebres museus. Tudo em Paris é mágico, belo, de tirar o fôlego. E os grandes autores mundiais sabiam disso. Ernest Hemingway, por exemplo, deixou os Estados Unidos para morar na Cidade Luz. Foi apenas um dos grandes ícones da Geração Perdida que adotaram a capital francesa como local para viver e escrever. O mesmo aconteceu com Scott Fitzgerald, Gertrude Stein, Ezra Pound. Entre os franceses, podemos falar em Victor Hugo, Marcel Proust, Honoré de Balzac e diversos outros escritores que declararam seu amor por Paris. Agora pense em como pode ser mágico e surpreendente conhecer Paris na companhia de alguns de seus mais famosos escritores?

Turistas na Rue de la Huchete, no bairro boêmio de Saint Michel

Depois de guiar os leitores pela Lisboa de seu poeta maior, Fernando Pessoa, no guia “Lisboa em Pessoa”, o jornalista João Correia Filho nos convida a desvendar Paris pelo olhar de seus mais importantes autores, no livro “À Luz de Paris – guia turístico e literário da capital francesa”.

Torre eiffel no comeo da noite

Ricamente ilustrado e com um projeto gráfico ousado, À Luz de Paris foi feito a partir de uma grande pesquisa literária, na qual João Correia Filho mergulhou na literatura francesa para nos trazer a cidade a partir da visão de seus grandes escritores.  O viajante descobre o encanto da Catedral de Notre Dame aos olhos de Vitor Hugo, autor do clássico O Corcunda de Notre-Dame; faz um passeio pela praça Dauphine em busca de Nadja, personagem de Andre Bretton; visita cafés e restaurantes freqüentados por Voltaire, por Sartre, por Simone de Beauvoir;  conhece o hotel Ritz envolto nas aventuras de Ernest Hemingway; e passeia pelo Jardim de Luxembourg na companhia de Os três mosqueteiros, de Alexandre Dumas.

Entre uma charmosa ruela e outra, no púlpito da cultura de Paris, iluminado pelas luzes de uma cidade conhecida por elas, “À Luz de Paris” oferece ao viajante um novo olhar, e faz valer a famosa frase de Marcel Proust: “A verdadeira viagem de descobrimento não consiste em procurar novas paisagens, e sim em ter novos olhos”. À luz de Paris nos dá esses novos olhos.